Esse tema é muito solicitado, então vou falar um pouquinho do que tenho visto nas oficinas. 

O segredo não é só contratar um bom mecânico, mas a primeira questão que precisar ser observado são os valores da pessoa a ser contratada, se converge com os valores do dono e/ou gestor da oficina e os valores da oficina. 

Durante muito tempo contratou muito por indicação, e ainda hoje muito mecânicos são contratados por indicação, por ser bom em injeção eletrônica, alinhamento e por ai vai.

Eu conheço funcionários/ reparadores que são muito bons tecnicamente, mas não “terríveis” em perfis comportamentais.

São pessoas que sempre coloca para baixo a equipe, que sempre resmunga, vive falando mal, é uma pessoa teimosa – que tem a certeza de que apenas o jeito que ela faz é o correto.

Atente-se a isso, e se a pessoa é assim e não muda, não aceita mudança, talvez essa pessoa não seja a correta para manter na sua empresa.

O melhor atleta não é aquele que tem o talento, mas que sabe conviver bem em equipe.

O talentoso muitas vezes se torna arrogante, egoísta, quer está sempre certo e não aceita outras ideias.

O bom profissional é aquele que busca atualização, que busca capacitação, postura profissional, respeita os valores dos outros funcionários, que cuida um do outro. 

Dica de hoje :

Não há problema no funcionário ter dificuldade técnica, desde que ele esteja disposto a aprender 

Dentro de uma equipe precisamos de uma pessoa aglutinadora, que é aquele que uni a equipe, que conversa com a equipe, que gera afinidades

Para ter uma contratação mais assertiva é importante o período de experiência para avaliar os valores e se o técnico está de acordo com a expectativa da sua oficina, e o mais importante, se essa pessoa sabe se relacionar em equipe.

Quando falamos em equipe, falamos de ajuda mútua, pessoas que tira dúvida com outros funcionários, ajuda o outro, que pede opinião e etc.

Os reparadores precisam se entrosar como equipe. 

É importante que o reparador vista a camisa da empresa e também queira ir nos treinamentos e palestras disponíveis, como no Senai e outros. 

Ao entrevistar alguém para contratação, tente entender quais os valores dessa pessoa.

Exemplo: fumante, bebida alcoólica, hobbies, prática esporte, cuida da saúde, família, palavrões, brincadeiras de mal gosto, música e etc. 

A pessoa pode gostar de tudo que ela quiser, mas ela tem que está alinhada com os valores da empresa e ser adapta a mudanças. 

Lembre-se sempre, tem pessoas que vão dá conta e outras pessoas não, por diversos fatores, como idades, culturas, atualizações técnicas. 

Deve ser avaliado o comportamento das pessoas e os valores, não só o conhecimento técnico.  

Lição de casa:

Escreva seus valores no papel e reflita se é condizente com o lugar que você trabalha e se você é dono de oficina, ao escrever seus valores, veja se seus colaboradores correspondem a esses valores.

Avalie como sua equipe está trabalhando, se sabem brincar, se têm respeito, bom senso.

O importante não é ter só uma equipe com pessoas diferentes, mas equipe que se respeita, sempre avalie a questão do respeito.

Avaliar na contratação – abaixo está a ordem de importância:

  1. Valores 
  2. Referencias profissionais, escolas de capacitação 
  3. Experiencia 
  4. Recomendação 

Não contrate apenas pela recomendação técnica. Comece pelos valores

Faça perguntas daquilo que você jamais faria, mediante a resposta, avalie se está de acordo com os seus valores.